Dúvidas Frequentes

1) O que são anomalias ou distúrbios da rede elétrica?

São diversos os tipos de problemas que podem ocorrer nas redes elétricas e todos eles tem potencial para danificar, muitas vezes de forma irreparável, os aparelhos elétricos ou eletrônicos. Estes distúrbios podem ser causados por diferentes fatores. O e-Protector protege contra todos os distúrbios da rede elétrica.

2) O que são surtos ou picos de energia?

Os surtos elétricos também conhecidos como picos da energia são apenas um dos tipos de distúrbios da rede elétrica mas, popularmente, todos os tipos de distúrbios são conhecidos como surtos ou picos da energia e podem danificar ou queimar irreparavelmente os aparelhos eletro-eletrônicos. O e-Protector foi projetado para proteger contra os surtos ou picos da energia.

3) Quais são os tipos de distúrbios da rede elétrica e o que podem causar?

A) Alteração da frequência

As redes elétricas possuem frequências típicas de 50 ou 60 Hz. Em todo o Brasil a frequência da rede elétrica é de 60Hz. Este distúrbio é muito raro nas redes elétricas públicas sendo mais comum em redes alimentadas por geradores de energia a óleo diesel ou gasolina pois, quando por algum problema estes tem sua rotação alterada, a frequência da energia gerada também altera podendo causar sobreaquecimento e a queima de equipamentos elétricos ou eletrônicos.

B) Quedas da energia/Apagão/Blackout

É quando ocorre a completa ausência de energia elétrica na rede. Diversos fatores podem causar este problema como por exemplo: quedas de raios na rede elétrica ou em suas proximidades, sobrecarga, quedas de postes, vendavais, acidentes de trânsito, quedas de postes, racionamentos de energia, manobras (desligamento/religamento) da rede elétrica para manutenção, explosão de transformadores e outros. É muito comum que, assim que a energia retorna e durante os primeiros dez segundos, surjam surtos/picos da energia que podem queimar aparelhos sem proteção.

c) Distorção Harmônica

Ocorre quando a rede elétrica sofre uma alteração súbita em sua forma de onda senoidal. As causas mais comuns são mau funcionamento de equipamentos elétricos ou eletrônicos conectados à rede, muitos equipamentos com fontes chaveadas ligados à rede e geradores com defeitos ou descalibrados. Este distúrbio é também chamado de Harmônico e possui alto potencial de danos para os circuitos eletrônicos.

D) Interferência ou ruído na rede

São as interferências RFI (Radio Frequency Interferency) ou EMI (Eletromagnetic Inteferency) que são induzidas na rede elétrica por outros equipamentos ligados à ela. Estes distúrbios causam mau funcionamento dos aparelhos eletro-eletrônicos apenas enquanto estão presentes na rede mas não possuem alto potencial de danos e, por este motivo, raramente causam defeitos ou queima de aparelhos.

E) Sobretensão

Um dos tipos mais comuns de distúrbios, a sobretensão é caracterizada pelo aumento da tensão eficaz da rede elétrica e geralmente é causado por problemas no fornecimento da concessionária ou redes mal dimensionadas. Possui alto potencial de danos aos equipamentos.

F) Subtensão

Também muito comum, é caracterizada pela diminuição da tensão eficaz da rede elétrica e também pode ser causada por problemas do fornecimento de energia, por sobrecarga ou por mau dimensionamento da rede. Possui médio potencial de danos para aparelhos eletrônicos e alto potencial de danos para máquinas que acionadas por motores elétricos como, por exemplo, os equipamentos de refrigeração.

G) Brownout

Basicamente o brownout é muito parecido com a subtensão, no entanto tempo um tempo de duração mais longo. Também pode ser causado pelos mesmos motivos e tem alto potencial de danos para todos os aparelhos.

H) Surto de tensão Spike

Este surto é causado pelo drástico aumento da tensão da rede elétrica e ocorre no retorno da energia após uma queda, apagão ou brownout ou ainda por descargas atmosféricas. Tem alto potencial destrutivo e pode queimar instantaneamente quaisquer aparelhos ou máquinas conectados à rede elétrica.

I) Surto de tensão Sag

O Sag caracteriza-se pela súbita redução da tensão da rede elétrica por um curto período de tempo e tem alto poder de causar danos. O Sag é muito comum nos retornos da energia quando todos os aparelhos estão conectados à rede elétrica e são energizados ao mesmo tempo causando uma sobrecarga na rede interna da edificação e provocando a queima de aparelhos.

O e-Protector é a única proteção eficiente contra todos os distúrbios da rede elétrica.

4) Quais os problemas que estes distúrbios também conhecidos como surtos ou picos da energia podem causar?

Todos os distúrbios da rede têm um alto potencial de danos aos componentes eletrônicos e podem causar a queima instantânea dos aparelhos que não estiverem protegidos.

Existem também os surtos de baixa intensidade que causam enormes prejuízos e ocorrem constantemente nas redes elétricas. Os surtos de baixa intensidade não possuem potencial para queimar instantaneamente os aparelhos mas vão lentamente atacando os componentes eletrônicos e reduzindo muito a sua vida útil. Esta é a razão pela qual, aparelhos que poderiam funcionar por vários anos sem problemas apresentam defeitos após um ou dois anos de uso, geralmente logo após a extinção da garantia de fábrica. O e-Protector foi desenvolvido para proteger contra os surtos, picos e todos os distúrbios da rede elétrica.

5) O para-raios protege os meus aparelhos?

Não, os para-raios cujo nome técnico é SPDA (Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas) oferecem proteção para as edificações e para as pessoas e animais em seu interior. Entretanto, ao descer pelo cabo de aterramento, a descarga elétrica (raio) induz fortíssimas ondas eletromagnéticas em toda a rede elétrica da edificação, causando  surtos de alto poder destrutivo que poderão queimar os aparelhos eletro-eletrônicos mesmo que estes estejam desligados, se estes não estiverem devidamente protegidos por e-Protector.

6) O e-Protector é bivolt?

Não, por questões técnicas o e-Protector garante muito mais proteção sendo produzido para a voltagem específica na qual será utilizado e por esta razão, ele é fabricado nas versões para 110v ou 220v.

Adquira o seu de acordo com a voltagem da rede elétrica da sua região mesmo que os aparelhos a serem protegidos sejam bivolts.

7) Qual a corrente máxima do e-Protector?

O e-Protector suporta uma corrente máxima de 10 amperes.

8) Qual a potência do e-Protector?

O e-Protector suporta potências máximas de 1600 watts em 110 v ou 2500 watts em 220v em cargas resistivas.

9) É necessário religar o e-Protector depois que ele atua?

Não. O funcionamento do e-Protector é totalmente automático e após a normalização da rede elétrica, após passado o perigo, ele irá reconectar automaticamente os aparelhos protegidos à rede elétrica. O e-Protector não possui qualquer botão ou controle para religá-lo ou rearmá-lo.

10) Quantos aparelhos posso conectar a um único e-Protector?

O limite não é a quantidade de aparelhos e sim a potência total dos aparelhos conectados ao e-Protector. Por exemplo, se o e-Protector for utilizado para proteger a iluminação de uma loja com lâmpadas LED de 10 watts cada uma, poderão ser conectados à ele até 250 lâmpadas se a rede local for de 220v ou até 160 lâmpadas se a rede local for de 110v. Mas se ele for utilizado para proteger uma lavadora de roupas e um forno de microondas cuja potência de cada um pode ser superior a 1000 watts, o ideal é que seja utilizado um e-Protector para cada um destes aparelhos pois, se conectar os dois a um único e-Protector, a potência total já ficará muito próxima da potência máxima suportada. Veja no final desta página, a potência média típica dos eletros de uso mais comuns.  

11) Posso ligar uma régua de tomadas ao e-Protector?

Sim. O importante é não exceder à potência máxima descrita na resposta à pergunta número 8 e que a régua seja de boa qualidade pois réguas de má qualidade podem gerar surtos elétricos e como neste caso ela estará após o e-Protector, os aparelhos ligados a ela acabarão por receber estes surtos, pois não haverá proteção entre a régua e os aparelhos a ela conectados e se ela gera problemas estes problemas chegarão aos aparelhos.

12) Posso utilizar o e-Protector juntamente com um estabilizador de voltagem?

Sim. O importante é obedecer à carga máxima descrita na resposta da pergunta oito e que o e-Protector seja conectado diretamente na tomada da rede elétrica e o estabilizador conectado a ele. Dessa forma estarão protegidos tanto o estabilizador quanto os aparelhos a ele conectados. Mas atenção, estabilizadores com defeito ou de má qualidade são ótimos geradores de surtos elétricos portanto, fique atento a isso.

13) Posso utilizar o e-Protector juntamente com um no-break?

Sim e deve se utilizar. O no-break funciona exatamente nas quedas de energia e paradoxalmente são as quedas de energia que mais queimam os no-breaks pois ao retornar a energia, esta trará inúmeros surtos que podem queimar os circuitos internos do no-break (veja resposta da pergunta 3, letras B, H, I). Conecte o e-Protector diretamente na rede elétrica e o no-break a ele.

14) Posso conectar um filtro de linha comum ao e-Protector?

Sim, exatamente como no caso da régua de tomadas, veja pergunta 11.

15) Preciso proteger uma máquina ou aparelho cuja potência é maior do que a potência máxima suportada pelo e-Protector, isso é possível?

Sim. Neste caso, basta instalar um simples dispositivo auxiliar de comutação da rede que irá alimentar a aparelho ou máquina de alta potência que se quer proteger. Para isto será necessário apenas utilizar uma contactora adequada para a corrente necessária e conectar a bobina de acionamento da contactora ao e-Protector que dessa forma governará todo o sistema. Este processo é muito simples e tem baixo custo. Mostre esta resposta ao seu técnico eletricista que ele saberá fazer a instalação.

16) Qual é o consumo médio dos eletros mais comuns?

ATENÇÃO:

A seguir apresentamos uma tabela típica do consumo médio dos aparelhos mais comuns  para simples referência mas, tenha em mente que o consumo dos aparelhos pode variar dependendo do fabricante, do modelo e principalmente do desempenho ou da capacidade dos mesmos. Para ilustrar veja este exemplo:  se a potência média de um condicionador de ar de 7000 BTUs é de 1.000W, a potência média de um condicionador de ar de 18.000 BTUs pode chegar  próximo a 3.000W. Se você tem dúvidas, consulte a informação exata no manual do seu aparelho, na etiqueta que geralmente é fixada na tampa traseira ou sob o mesmo ou ainda no site do fabricante.

Aparelho

Potência média em watts

Aparelho de som

200

Aquecedor central de água

5.000

Aquecedor de ambiente

1.500

Aspirador de pó

1.000

Balcão frigorífico

900

Batedeira

450

Boiler 40 litros

900

Boiler 80 litros

1.200

Cafeteira

300

Carregador de celular

1

Churrasqueira elétrica

4.000

Chuveiro elétrico

5.000

Computador desk top

350

Condicionador de ar 7000 BTUs

1.000

Condicionador de ar  9000 BTUs

1.300

Condicionador de ar 18000 BTUs

1.700

Decodificador de TV a cabo

10

Exaustor

300

Ferro elétrico Comum

750

Ferro elétrico Regulável

1.500

Forno de microondas

1.300

Forno elétrico

5.000

Fritadeira

1.200

Grill grande

3.000

Grill pequeno

1.200

Home theater (alta potência)

500

Home theater (media potência)

250

Impressora jato de tinta

50

Impressora laser

1000

Liquidificador

400

Máquina de lavar louça

2.700

Máquina de lavar roupa

1.500

Notebook

60

Refrigerador Duplex ou freezer

350

Secador de cabelo

1.300

Secadora de roupa

3.500

Sintonizador TV satélite

10

Televisor 21"

80

Televisor 55"

150

Torneira elétrica

3.500

Ventilador

100

Ventilador de teto

200

Frete Grátis Compras acima de R$ 299,00

3x sem juros no cartãoParcela mínima R$50

Ambiente Seguro07 dias para devolução/troca grátis